Longe das Aldeias será publicado em Persa

Capa livro Longe das aldeias com selo da publicação em árabe

Coluna Babel do jornal o Estado de S. Paulo repercutiu a primeira tradução para o idioma de um livro da Editora Dublinense

No começo de setembro foi feito o anúncio da tradução do livro Longe das aldeias (Dublinense, 2021) de Robertson Frizero para o persa (ou farsi). Este é o segundo idioma em que o livro será traduzido. A primeira tradução foi para o árabe, publicada pela Takween. Foi justamente esta versão que chamou atenção da editora Kazeh Publishing House, que deve lançar a obra em persa no próximo ano.

O livro, publicado originalmente em 2015, vai de vento em popa. Depois de figurar em importantes prêmios nacionais, como o Prêmio São Paulo e ficar em primeiro lugar no concurso da Associação Gaúcha de Escritores – Ages, ganhou nova versão lançada há poucas semanas pela Editora Dublinense.

Com novo fôlego, Longe das aldeias e Roberton Frizero têm retomado o espaço na imprensa, como na Coluna Babel do jornal O Estado de S. Paulo de autoria de Maria Fernanda Rodrigues. Reprouzimos na íntegra a menção.


Coluna Babel, jornal o Estado de S. Paulo, reprodução impresso
Coluna Babel, jornal o Estado de S. Paulo, reprodução impresso

Coluna Babel – O Estado de S. Paulo | Por Maria Fernanda Rodrigues

NO IRÃ: Longe das Aldeias, romance de Robertson Frizero que foi finalista do Prêmio São Paulo e Livro do Ano no Prêmio Ages, será publicado em persa. É a primeira obra da Dublinense que vai ganhar tradução para o idioma. O livro conta a saga de um adolescente que, diante da senilidade da mãe e da tia que reluta em recordar o passado, tenta reconstruir a jornada da família refugiada de guerra e entender a própria história, sobretudo a ausência da figura paterna.

No ano passado, o romance foi publicado em árabe, pela Takween – e foi essa edição que chamou, agora, a atenção da Kazeh Publishing House. Longe das alderias chega às livrarias iranianas em 2022, quando também será relançado aqui*.

* CORREÇÃO À COLUNA: o livro já foi relançado, como comentamos acima.


Gabriel Garcia Marquez foi traduzido para o persa pela editora Kazeh Publishing House
Imagem de Gabriel Garcia Marquez sobre tapete persa

Conheça algumas curiosidades sobre o idioma persa

O persa (ou farsi) é uma língua do ramo Indo-Europeu, o mesmo que abriga o latim e, consequentemente, o português. É a língua oficial do Irã, Tajiquistão e Afeganistão, cada um desses países falando uma variação mutuamente inteligível do persa. No Irã e no Afeganistão, usa-se o alfabeto persa para a escrita – uma variação da escrita árabe com o acréscimo de quatro letras.

Essa é, talvez, a principal fonte de confusão que muitos fazem
entre essas línguas. Em que pese a influência do árabe por conta da chegada do Islamismo ao Irã – com o empréstimo de vocabulário para o persa, por exemplo -, o árabe é uma língua semítica e a estrutura das duas línguas é completamente diferente.


Capa longe das aldeias - 2ª Edição
Capa Longe das aldeias, edição 2021

Longe das aldeias – Como surgiu a publicação

O original de Longe das aldeias começou a ser escrito em 1995 a partir de uma notícia de jornal sobre o julgamento de militares sérvios por crimes de guerra na Bósnia. Este foi o mais longo conflito armado na Europa depois da II Guerra, que se estendeu entre 1992 e 1995, envolvendo três grupos étnicos e religiosos da região da antiga Iuguslávia: os sérvios cristãos ortodoxos, os croatas católicos romanos e os bósnios muçulmanos.

Voltando à obra. O livro foi publicado pela primeira vez em 2015 pela Dublinense, quando uma amiga de Robertson Frizero o indicou para a editora que pediu o original para avaliação.

Logo no início do lançamento de Longe das aldeias o livro recebeu críticas positivas no Rio Grande do Sul e na Bahia, além de ter sido noticiado em jornais de grande circulação de São Paulo e Rio de Janeiro. Em todos esses locais houve lançamentos presenciais e sessões de autógrafos.


Clube de criação literária

Clube de Criação Literária é uma dessas ações de mecenato coletivo – neste caso, em favor do escritor e tradutor Robertson Frizero. Mas, como o próprio nome sugere, é uma ação de mecenato que traz, também, uma ideia inovadora no campo da formação continuada em Escrita Criativa.

Associando-se ao Clube, o participante colabora com o mecenato coletivo e tem acesso a conteúdo exclusivo sobre Criação Literária:

  • Material didáticoartigos resenhas de livros de interesse na área de Criação Literária;
  • Reuniões on-line e debates sobre Criação LiteráriaLiteratura Mercado Editorial;
  • Vídeos, áudios, apresentações e sessões de mentoria literária em grupo;
  • Sorteios mensais de livros e serviços de mentoria literária individual e leitura crítica.

Desafio de literatura 2021: envie suas resenhas e ganhe prêmios

Conhece o Desafio de literatura 2021 do site Frizero? Você pode publicar sua resenha literária em nossa página e de quebra ganhar o livro  Dostoiévski – Correspondências (1838-1880), do escritor russo que completa duzentos anos de nascimento em 2021. A edição foi traduzida por Robertson Frizero.

Como devo escrever e enviar minha resenha

No mês de setembro, o desafio é ler um Um livro de autor brasileiro lançado de forma independente.

Para participar basta enviar seu texto para sitefrizero@gmail.com com o assunto [DESAFIO DE LITERATURA – NOME DO PARTICIPANTE].

Lembre-se deixar no formato .doc com a seguinte formatação: Times New Roman, 12, espaçamento 1.5, título e autor no nome do arquivo.

Caso sua resenha seja escolhida para publicação, você receberá um e-mail solicitando dados para o recebimento da premiação.

Robertson Frizero

Retrato de Robertson Frizero
Robertson Frizero

Robertson Frizero é escritor, tradutor e professor de Criação Literária. Sua primeira oficina foi lançada em 2011, e desde então se manteve em atividade contínua, entre oficinas, cursos, palestras e mentorias literárias. Foi jurado do Prêmio Jabuti de Literatura por três anos consecutivos e jurado do Prêmio Açorianos de Literatura. É Mestre em Letras pela PUCRS e especialista em Ensino e Aprendizagem de Línguas Estrangeiras pela UFRGS.

Frizero é autor de romances e livros infantis premiados, e já publicou também poesia, contos e textos teatrais. Seu livro de estreia, o infantil Por que o Elvis Não Latiu? [8INVERSO, 2010], foi agraciado com o Prêmio Crescer. Seu romance de estreia, Longe das Aldeias [Dublinense, 2015], ganhou o Prêmio AGES de melhor romance do ano pela Associação Gaúcha de Escritores – AGES e foi finalista dos prêmios São Paulo de Literatura e Açorianos de LiteraturaLonge das Aldeias foi também escolhido pelo Governo Federal para distribuição à Rede Pública de Ensino no PNDL Literário 2018. Em 2020, Longe das Aldeias foi traduzido para o árabe e publicado no Kuwait e Iraque, com distribuição para todo o mundo árabe.


Leia também

Longe das aldeias – Resenha de Aêgla Benevides do @inlibriveritas

Longe das aldeias de Robertson Frizero – Lançamento 2ª edição

Oficina literária – Escrevendo histórias de amor com Robertson Frizero – EAD – Inscrições abertas!

Resenha – Desgarrados de Eda Nagayama

Tempo do escritor: como conciliar a escrita com o trabalho

Narrador e narração na literatura de ficção

Por que participar de oficinas de literatura

O conflito na ficção literária – Parte 3 | As circunstâncias do conflito

O conflito na ficção literária – Parte 2 | A transformação do personagem

O conflito na ficção literária – Parte 1

Deixe um comentário