Prêmios

Vídeos

“Longe das Aldeias” é selecionado pelo PNLD 2018

Entrevista

18 de fevereiro de 2019

850xN

Longe das Aldeias, romance de estreia de Robertson Frizero, foi uma das obras selecionadas pelo PNLD 2019.

O Programa Nacional do Livro Didático – Literário – 2018 é um programa do Ministério da Educação (MEC) voltado para a aquisição de livros didáticos e de literatura para distribuição em escolas da rede pública e bibliotecas públicas de todo o país. Após a inclusão dos livros em uma lista de obras selecionadas, os responsáveis de cada escola e biblioteca encaminha para o MEC a lista de livros que gostaria de adquirir para a sua unidade. Com isso, os livros escolhidos têm uma grande chance de chegar a rincões do Brasil nos quais talvez não tenham sido ainda descobertos, além de passarem a integrar a vida escolar e a formação de tantos novos leitores.

Os quatro livros indicados pela editora Dublinense foram selecionados pelo PNLD 2018. Além de Longe das Aldeias, os romances Ruína y Leveza, de Júlia Dantas, e Respeitável Público, de Henrique Schneider, bem como o livro de contos vencedor do Prêmio Jabuti, Amora, de Natália Borges Polesso, também estão à disposição de professores e bibliotecários para aquisição pelo MEC.

Entrevista

Robertson Frizero é jurado do Prêmio Jabuti

Entrevista

14 de dezembro de 2017

35

Em novembro de 2017, a Câmara Brasileira do Livro (CBL) divulgou os vencedores daquele que é considerado o prêmio mais importante do mercado editorial brasileiro – o Prêmio Jabuti. Na 59ª edição do prêmio, os grandes vencedores foram o romance “Machado”, de Silviano Santiago, escolhido o livro do ano de ficção, e “Alfabetização: a questão dos métodos”, da pedagoga Magda Soares, eleito o livro do ano de Não-ficção.

O prêmio, organizado e promovido pela CBL, escolhe anualmente para seu corpo de jurados pessoas de notório saber e reconhecido trabalho no campo das Letras. Para o ano de 2017, um desses jurados foi o escritor Robertson Frizero, indicado para a categoria “Adaptação”, na qual foi premiado como vencedor o “Romeu e Julieta” adaptado por Walcyr Carrasco a partir do texto de William Shakespeare tanto para texto em prosa quanto para teatro.

Entrevista

“Longe das Aldeias” é finalista do Prêmio São Paulo de Literatura

Entrevista

31 de dezembro de 2016

16217773
Alguns dos indicados ao Prêmio São Paulo de Literatura

O Prêmio São Paulo de Literatura, promovido pelo Governo do Estado de São Paulo, divulgou nos primeiros dias de agosto de 2016 os 20 finalistas de sua nona edição. São 10 obras concorrendo ao prêmio de R$ 200 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano; três disputarão R$ 100 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano – Autor Estreante com mais de 40 anos, categoria na qual concorre Longe das Aldeias; e sete estão concorrendo a R$ 100 mil, na categoria Melhor Livro de Romance do Ano – Autor Estreante com menos de 40 anos. Todos os livros foram publicados pela primeira vez em 2015, com primeira edição em língua portuguesa.

(mais…)

Entrevista

Inédito: Prêmio São Paulo de Literatura tem um estrangeiro entre os finalistas

Entrevista

3 de dezembro de 2016

logo-premio

Saiu no Diário Oficial do Estado de São Paulo desta quarta-feira (03) a lista dos finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura. Pela primeira vez, um estrangeiro configura entre os finalistas. O moçambicano Mia Couto, autor do romance Mulheres de cinza (Companhia das Letras), integra a lista de 20 autores na fase derradeira do prêmio. A lista tem ainda Paula Fábrio (já ganhadora do prêmio), com Um dia toparei comigo (Foz); Beatriz Bracher, com Anatomia do paraíso (Editora 34); João Almino, com Enigmas da primavera (Record); Marcelo Rubens Paiva, com Ainda estou aqui (Alfaguara), e Raimundo Carrero (também já foi ganhador do Prêmio SP), com O senhor agora vai mudar de corpo (Record).

(mais…)

Entrevista

Finalistas do Prêmio SP de Literatura participam de encontros com leitores

Entrevista

23 de novembro de 2016

foto-do-encontro-do-dia-9-de-outubro-na-bvl

O Prêmio São Paulo de Literatura 2016, um dos mais importantes do gênero no país, dará aos leitores a oportunidade de conversar pessoalmente com alguns dos seus finalistas. Nos dias 1º, 8 e 9 de outubro, estão marcados encontros nos quais o público poderá conhecer as obras finalistas, trocar experiências sobre o cenário editorial brasileiro e compartilhar ideias sobre literatura.

(mais…)

Entrevista

Prêmio Açorianos de Literatura

Entrevista

17 de fevereiro de 2016

PREMIO ACORIANOS - Trofeu 2015web-seloacorianos2011

Robertson Frizero foi indicado três vezes ao Prêmio Açorianos de Literatura.

Em 2010, o livro “Dostoiévski – Correspondências (1838-1880)”, do qual foi tradutor e organizador, foi indicado na categoria Projeto Especial. No mesmo ano, outra tradução sua, “Autobiografia de um Ex-Negro”, rendeu a Gustavo Demarchi a indicação para o Açorianos de Melhor Capa.

Em 2011, “Por que o Elvis não latiu?” foi indicado na categoria Livro Infantil.

Em 2015, “Longe das Aldeias” foi indicado na categoria Narrativa Longa.

 

Entrevista

“Longe das Aldeias” é agraciado com o Prêmio AGES

Entrevista

31 de janeiro de 2016

13882201_585345784980983_3080448815919237567_n

Daniela Cavalcante, Aline Job, Débora Noll
e Ricardo Kroeff com o prêmio recebido por
Longe das Aldeias

Na noite de cinco de agosto de 2016, o romance Longe das Aldeias foi agraciado com o Prêmio AGES, um dos mais importantes do Rio Grande do Sul. O prêmio, oferecido anualmente pela Associação Gaúcha dos Escritores, é entregue aos melhores livros de cada categoria escolhidos pela votação dos associados da AGES a partir de uma short list de finalistas escolhidos por um júri especializado.

Na impossibilidade de estar presente à noite de entrega, o autor Robertson Frizero foi representado na cerimônia por suas agentes da Lalô 351, Débora Noll e Aline Job.

Entrevista

Crescer anuncia os 30 melhores livros infantis

Entrevista

1 de junho de 2011

20110601120115557-1766813609A Revista Crescer perguntou a educadores, psicólogos, críticos, pesquisadores, livreiros, bibliotecários e a outros profissionais quais foram os 30 melhores livros editados no Brasil em 2010. Somou aqui e ali e chegou à lista anunciada na noite desta terça-feira, dia 31, em São Paulo. Dos 30, 14 são de autores estrangeiros. Destaque para os brasileiros Eva Furnari e Ilan Brenman, que emplacaram mais de um livro, e para Monica Stahel, a tradutora com mais obras na lista.

Editoras como a Brinque-Book, Abacatte, Projeto, Moderna, Salamandra, Companhia das Letrinhas, Global, Rocco, Peirópolis e Manati também merecem destaque porque foram elas que publicaram os livros dos escritores e ilustradores brasileiros indicados pelos jurados.

A revista pediu que os leitores do site também escolhessem o melhor livro e quem ganhou o voto popular foi Por que Elvis não latiu?, escrito por Robertson Frizero, ilustrado por Tayla Nicoletti e publicado pela gaúcha 8Inverso. Veja a relação completa no “Leia Mais” ou na edição da revista que já está nas bancas.

(mais…)

Entrevista

Prêmio Crescer 2011

Entrevista

15 de maio de 2011

CAPA-ELVIS20110601120115557-1766813609

Em cerimônia realizada em São Paulo, a revista CRESCER, da Editora Abril, premiou os trinta melhores títulos de literatura infantil publicados no Brasil em 2010. “Por que o Elvis não latiu?”, além de fazer parte dessa lista, foi também apontado como o favorito dos leitores em votação feita no site da revista.

 

Aqui está um resumo dos trinta melhores livros infantis de 2011, dentre os quais está o “Por que o Elvis não latiu?”:

 

Entrevista

Prêmio Literário “Cidade de Manaus” 2008

Entrevista

18 de maio de 2008

Prêmio LiterárioCidade de Manaus” (promovido pela Prefeitura Municipal de Manaus/AM):
– menção honrosa [romance: “Socorro Furtado”; livro de poesias: “Mar de Sargaços”]- 2008. Ambos os títulos estão ainda inéditos.

Entrevista

Preencha o formulário com o seu e-mail para receber informativos e novidades do autor.

BRAVA DIGITAL