Conheça o Clube de Criação Literária!

Mecenato

Você já ouviu falar em mecenato? Caio Mecenas (68–8 a.C.) foi um influente conselheiro do Imperador romano Augusto. Por seu amor à arte e à cultura, ele constituiu um círculo de intelectuais e poetas aos quais sustentava, colaborando assim para que eles continuassem suas produções artísticas. Sua prática tornou-se modelo e a prática do mecenato atravessou os séculos, marcando períodos como o Renascimento Italiano.

Atualmente, o mecenato, essa prática de estímulo à produção cultural e artística, tem ganhado força com o advento das redes sociais e de ferramentas de comunicação digital que facilitam a proximidade entre artistas e público apoiador.

O financiamento de artistas e de suas obras, atualmente, tornou-se o chamado Mecenato Coletivo, no qual um grupo de apoiadores reúne-se para incentivar e garantir que seus artistas preferidos continuem a desenvolver seu trabalho. A novidade é que, nesse mecenato contemporâneo, o artista oferece aos seus benfeitores recompensas em troca desse apoio.

O mecenato continua sendo uma doação feita em caráter voluntário por aqueles que desejam realmente ajudar aquele artista e sua obra a florescerem – mas, em contrapartida, tem trazido inúmeras vantagens para quem se dispõe a ajudar.

Clube de criação literária

O Clube de Criação Literária é uma dessas ações de mecenato coletivo – neste caso, em favor do escritor e tradutor Robertson Frizero. Mas, como o próprio nome sugere, é uma ação de mecenato que traz, também, uma ideia inovadora no campo da formação continuada em Escrita Criativa. Associando-se ao Clube, o participante colabora com o mecenato coletivo e tem acesso a conteúdo exclusivo sobre Criação Literária:

  • Material didático, artigos e resenhas de livros de interesse na área de Criação Literária;
  • Reuniões on-line e debates sobre Criação Literária, Literatura e Mercado Editorial;
  • Vídeos, áudios, apresentações e sessões de mentoria literária em grupo;
  • Sorteios mensais de livros e serviços de mentoria literária individual e leitura crítica.
La Tribuna degli Uffizi (1772), tela de Johann Zoffany. Reprodução do acervo Royal Collection do Reino Unido
La Tribuna degli Uffizi (1772), tela de Johann Zoffany. Reprodução do acervo Royal Collection do Reino Unido

Novos autores

O Clube de Criação Literária pretende ser também uma plataforma de lançamento de novos autores, mantendo contato direto com editoras e publicando a produção dos alunos nas redes sociais sob o selo do clube e da Mentoria Literária do escritor Robertson Frizero. Uma das ações do Clube de Criação Literária passa a ser o perfil Literatura Mínima, do Instagram, que divulga textos de Literatura Minimalista e conteúdo exclusivo sobre o tema.

Participe e apoie!

Sua participação no Clube de Criação Literária será um importante incentivo ao escritor e uma ótima oportunidade para você levar adiante um programa de formação continuada em Criação Literária. Que tal conhecer a proposta?  Visite o site.

Robertson Frizero

Retrato de Robertson Frizero
Robertson Frizero

Robertson Frizero é escritor, tradutor e professor de Criação Literária. Sua primeira oficina foi lançada em 2011, e desde então se manteve em atividade contínua, entre oficinas, cursos, palestras e mentorias literárias. Foi jurado do Prêmio Jabuti de Literatura por três anos consecutivos e jurado do Prêmio Açorianos de Literatura. É Mestre em Letras pela PUCRS e especialista em Ensino e Aprendizagem de Línguas Estrangeiras pela UFRGS.

Frizero é autor de romances e livros infantis premiados, e já publicou também poesia, contos e textos teatrais. Seu livro de estreia, o infantil Por que o Elvis Não Latiu? [8INVERSO, 2010], foi agraciado com o Prêmio Crescer. Seu romance de estreia, Longe das Aldeias [Dublinense, 2015], ganhou o Prêmio AGES de melhor romance do ano pela Associação Gaúcha de Escritores – AGES e foi finalista dos prêmios São Paulo de Literatura e Açorianos de Literatura. Longe das Aldeias foi também escolhido pelo Governo Federal para distribuição à Rede Pública de Ensino no PNDL Literário 2018. Em 2020, Longe das Aldeias foi traduzido para o árabe e publicado no Kuwait e Iraque, com distribuição para todo o mundo árabe.

Leia também

“A palavra é a minha quarta dimensão” – Resenha do livro Água Viva de Clarice Lispector

Dizer uma coisa para dizer outra

Preparem-se para mais uma temporada de festas! – Resenha de “O Duque e eu”, de Julia Quinn

Disciplina na escrita criativa é a liberdade do escritor

Ritmo na poesia e a divisão das sílabas métricas: o decassílabo

Aproveite algumas dicas de como se tornar um escritor profissional

Conheça quatro lições para ser um bom escritor

Personagens como os alicerces da história – Parte II

Romancista brasileiro Robertson Frizero: “Decidi deixar a literatura depois de ler Marcel Proust”

Personagens como os alicerces da história – Parte I

Literatura de entretenimento no Brasil: conheça suas características

Desafio de leitura 2021: leia mais e comece a escrever

Natal na literatura: dez dicas de obras que retratam o espírito natalino

Da leitura de superfície à estrutura do texto na escrita criativa

Como escrever um bom começo de texto literário

Concursos literários recebem inscrições em 2020

O fator humano na Escrita Criativa e na literatura de ficção

O conto e a literatura de narrativa curta

Mentoria literária para escritores, saiba o que é

Deixe uma resposta